sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Never Stop Loving You Capítulo 2 - 1º Temp.

Mari, as meninas e os meninos foram para suas salas, que eram separadas. A aula de todos foram tediosas e chatas, como sempre, quando as aulas de Mari acabou, ela ficou esperando as meninas no pátio, MAS ela tinha esquecido que ia para a casa de Justin depois da aula fazer o trabalho de Geografia.
Carol: Mari, cadê o Justin?
Mari: Não sabes! (disse ela sorrindo)
Suzana: Você não tem que fazer o trabalho na casa dele hoje?
Mari: OMG’ é verdade. Agora eu tenho que achar ele! (disse ela olhando para os lados)
Xxxx: Acabou de achar!
Carol: Ai, ele chegou. Agora nós estamos indo Mari!
Suzana: Bye bye! (disse ela sorrindo)
Mari: Bye! (disse ela desanimada) Eaí, vamos logo?
Justin: Tá bom... Se acalma ai mocinha. (disse ele colocando o braço em volta do ombro de Mari)
Mari: Ok, o que você quer?
Justin: Conversar seria uma boa! Você me evita desde a primeira vez que eu conversei com você.
Mari: Você quis dizer, desde a primeira vez que eu te paquerei. Ia ficar melhor assim!
Justin: NOSSA! Pelo o que eu estou vendo, você não gosta mesmo de ser paquerada, né?
Mari: Se o cara me conhecer direitinho, ai sim!
Justin: Eu já te conheço direitinho. (disse ele se aproximando de Mari)
Mari: Aham! Sei... (disse ela com um tom de ironia)
Justin: Tá bom, vamos logo pra minha casa. Ai nós nos conhecemos melhor, seria uma boa né? (disse ele sorrindo)
Mari: Nem tanto... mas tudo bem! (disse ela andando)
Justin: Afff’s (disse ele e acompanhou Mari)

     Mari e Justin foram pra fora da escola, Justin acionou um negócio de ligar o carro, (sei lá!) abriu a porta para Mari, ela entrou e depois ele entrou também. Justin ligou o carro e foi á rumo de sua casa. No caminho Justin sempre perguntava alguma coisa para Mari, ela ás vezes ficava quieta e ele chamava sua atenção. Até ai tudo bem! Mari se simpatizou com o Justin rápido, foi só os dois ficarem conversando que isso ia acontecer á qualquer momento. Quando chegaram à casa de Justin, ele estacionou o carro na garagem, os dois saíram e entraram na casa de Justin. Quando Mari entrou lá, ficou encantada com a bela casa de Justin, logo Pattie, mãe de Justin apareceu.
Pattie: Oi Justin! (disse ela e logo após percebeu a presença de Mari).
Justin: Oi Mãe! (disse ele e depois olhou para Mari) Essa é a Mari. Ela veio aqui para nós fazermos o trabalho de Geografia! (disse ele sorrindo).
Pattie: Ah’ oi Mari... prazer! (disse ela dando um abraço em Mari e depois um beijo em sua bochecha).
Mari: Oi Pattie! O Prazer é todo meu. (disse ela sorridente).
Justin: Haha’ mãe, nós vamos pro meu quarto fazer o trabalho tudo bem? (disse ele sorrindo).
Pattie: No seu quarto? (disse ela encarando Justin).
Justin: É, o que é que tem? (disse ele com cara de inocente).
Pattie: Você sabe muito bem! Façam aqui na sala mesmo, eu não vou atrapalhar vocês. (disse ela andando).
Justin: Tá bom Pattie! (disse ele e se sentou no sofá) Senta ai Mari. (disse ele olhando para o outro sofá que ficava na frente de uma mesa que fica no centro dali).
Mari: (ela se sentou e ficou olhando a casa) Essa casa é muito linda! (disse ela com os olhos brilhando).
Justin: É mesmo, né? (disse ele e depois mudou de assunto) Dá pra continuar o trabalho, amanhã, na sua casa? (disse ele sorrindo e olhando para Mari).
Mari: Hã? Oh’ sim! (disse ela e depois olhou para Justin) O que foi que você disse? (disse ela confusa).
Justin: Eu disse se dá para a gente continuar o trabalho, amanhã, na sua casa. (disse ele olhando bem dentro dos olhos de Mari).
Mari: Claro! Pode ser. (disse ela e pegou seu caderno).
Justin: Justin Bieber? (disse ele olhando pro caderno impressionado).
Mari: É... eu ganhei do meu pai. Além de ele não gostar muito de você, ele fez isso por mim! (disse ela sorrindo).
Justin: Você é minha fã? (disse ele sorrindo).
Mari: Mais ou menos. Não tinha do Chaz, ai ele me deu esse mesmo. (disse ela sorrindo sapecamente).
Justin: Aiai’ porque você gosta tanto do Chaz? (disse ele escrevendo em seu caderno).
Mari: Porque ele é seu amigo e é muito lindo! (disse ela também escrevendo em seu caderno).
Justin: Só porque ele é meu amigo?
Mari: Aham! Primeiro eu gostava de você. Depois que eu soube que o Chaz era seu amigo, comecei a gostar dele. Mas eu não sou uma Belieber! (disse ela com um sorriso meio bobo).
Justin: Ah’ isso é motivo pra parar de gostar de um garoto?
Mari: Não, mas eu não era uma fã verdadeira. Virei mesmo uma fã verdadeira do Chaz! (disse ela com um sorriso desagradável).
Justin: Aiai’ mas o Chaz é meu entendeu? (disse ele brincando).
Mari: Entendi! Quando vai ser o casamento? (disse ela zoando com Justin).
Justin: Sei lá... só não vai demorar muito. Quer ser a madrinha?
Mari: Claro! Seria demais. Ser madrinha de casamento do CHAZ SOMERS? OMG’ eu não vejo a hora. (disse ela olhando para o nada e sorrindo).
Justin: O que você vê tanto no Chaz? (disse ele com uma cara BEM estranha)
Mari: Eu não sei... ele me encanta! Mas isso não é coisa que se fale pra um menino.
Justin: Hum... você nunca gostou de um menino diferente? (disse ele sorrindo)
Mari: Claro que já! Eu sou fã do Chris Brown. E vou te falar uma coisa, ele é meu cunhado... (disse ela se achando)
Justin: O Chris seu cunhado? (disse ele estranhando)
Mari: Claro! Ele é namorado da minha irmã. Quando eu descobri isso, fiquei em choque! (disse ela escrevendo em seu caderno)
Justin: NOSSA! Sinistro isso.
Mari: Por quê?
Justin: Nada não... esquece! (disse ele sorrindo)
Mari: Afff’s

     Justin e Mari ficaram horas ali fazendo algumas partes do trabalho. Primeiro eles liam alto um para o outro e depois discutiam o que ia entrar no trabalho, aquilo foi só o começo de dias fazendo um trabalho. Quando deu umas 17h30min o celular de Mari toca, era seu pai.

*Ligação*
Pai: Mari?
Mari: Sim pai, o que foi?
Pai: Você ainda está na casa daquele menino fazendo o trabalho?
Mari: Sim! E já estou indo embora.
Pai: Hum... que bom, eu estou precisando de você aqui!
Mari: Pra quê?
Pai: Quando você chegar eu te falo.
Mari: Ok, saindo aqui... beijos, te amo!
Pai: Beijos filha, também te amo!
*Fim da Ligação*

Justin: Quer que eu te leve pra casa?
Mari: Não precisa... eu moro á Dois quarteirões daqui.
Justin: E como você sabe? (disse ele estranhando)
Mari: Como eu sei? Ah’ sei lá! Eu vi as ruas quando a gente estava vindo pra cá e descobri qual é o nome da sua, é assim que eu sei.
Justin: Tudo bem! Mas me deixa eu te levar pra casa? Pelo menos hoje?
Mari: Afff’ tá bom !

      Justin levou Mari até em casa, quando chegou lá, parou o carro, Mari saiu, se despediu dele e entrou em casa. Logo o pai dela apareceu com um sorriso grande no rosto, então ele disse:

Pai: Mari! (disse ele chamando a atenção de Mari)
Mari: O que foi?
Pai: (ele se sentou no sofá e Mari o acompanhou) Lembra-se de sua mãe?
Mari: Claro que não! Ela nos deixou quando eu era pequena.
Pai: Pois então... eu tinha te dito que ela estava com a sua irmã. Ai sua irmã veio nos visitar e trouxe ela! (disse ele sorrindo)
Mari: Que bom! (disse ela desanimada)
Pai: Não gostou?
Mari: É, não gostei. Ela vem nos visitar logo agora? Eu não conheço ela e não estou com vontade de conhecê-la. (disse ela grossa)
Pai: Só porque ela nos deixou?
Mari: Claro! Ela não deveria nos deixar. Quem cuidou de mim foi você! Eu não quero vê-la. (disse ela emburrada)
Pai: Mari... ela é sua mãe. Foi ela que ficou noves meses com você na barriga, foi ela que sofreu para fazer o seu parto, foi ela que aguentou todas as contrações antes de você nascer. Você tem que aceitar isso, ela é sua mãe! (disse ele assustado)
Mari: Afff’ tá bom. Eu vou pro meu quarto! Depois eu converso com ela.
Pai: Filha... ela já está aqui.
Mari: Aqui aonde? (disse ela olhando para um lado e para o outro)
Pai: Tá bom, depois vocês conversam. Você está muito tensa!
Mari: Estou mesmo!! (disse ela rindo e depois subiu para seu quarto)

CONTINUA! Capítulo 2. Gostaram?? haha' ^^

2 comentários:

  1. nossa,o justin ja chega derepente dizendo q ama ela e tals,fiko meio estranho mais gostei:D

    ResponderExcluir
  2. LOL
    ameii caraa muito super hiper mega ultraaa showw <3
    continua logo em?? rsrsrsrrs' Brink's :)

    ResponderExcluir

O que achou? Comente! Faz bem pro coração da escritora, e também não vai quebrar seu lindo dedo, né?